Estranho: revista Crusoé tenta criminalizar deputado maranhense ligado a Bolsonaro por suposto crime de corrupção

.

Estranho: revista Crusoé tenta criminalizar deputado maranhense ligado a Bolsonaro por suposto crime de corrupção

a revista Crusoé, de veiculação nacional, tenta criminalizar a figura do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL), dois dias depois do parlamentar ser alvo de uma operação da Polícia Federal em seu antigo escritório e na Prefeitura de Zé Doca, ligada ao deputado.

Vale lembrar que Josimar, que é pré-candidato ao Governo do Maranhão para 2022, também já foi alvo de ações do Grupo de Atuação Especial no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Maranhão, cujos desdobramentos foram contestados pela defesa do deputado.

Para o parlamentar, não há fato novo na ação da PF, reafirmando que encara essa situação com bastante naturalidade e tranquilidade e que tudo será devidamente esclarecido à Justiça no tempo certo.

No entanto, a revista Crusoé estampa em sua foto de capa uma certa quantidade de dinheiro nas mãos do deputado, alegando que seria fruto de emendas parlamentares, como suposta prova de corrupção, além de ressaltar o fato de Josimar ser do PL (Partido Liberal) e ter fortes ligações com o presidente Jair Bolsonaro, que na última terça-feira, 1º, filiou-se ao PL, legenda que no Maranhão tem o controle do parlamentar.

Outro fato estranho é a reportagem alegar que a imagem de Josimar com o dinheiro tenha vazado dos arquivos secretos da própria Polícia Federal, que apura supostas irregularidades que tenham sido cometidas pelo deputado, fato ainda não comprovado.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.